Início em:

09/08/2018

Segurança Pública em ano eleitoral: o papel da sociedade civil

Ilona Szabó de Carvalho

O CURSO

Viver com medo não é normal. A Constituição brasileira define que a “segurança é um dever do Estado, direito e responsabilidade de todos”. Mas o Estado brasileiro não consegue cumprir sua função primordial de proteger seus cidadãos. Quem afinal governa a segurança pública? Quais são os papéis e responsabilidades das diferentes instituições e níveis de governo? De que maneira a sociedade civil pode contribuir para a melhoria do quadro atual?

Segurança pública é um tema que afeta direta e invariavelmente a sociedade como um todo, ainda que de forma e intensidade distintas. No entanto, a magnitude e a complexidade do tema geram, por vezes, um certo distanciamento por parte da sociedade.



A palestra tem como principal objetivo apresentar um panorama da situação atual de segurança pública e justiça criminal no Brasil, seus principais desafios e o papel da sociedade civil na proposição de soluções inovadoras. É fundamental que a sociedade se informe e assuma seu papel para que mais uma vez não predominem as soluções mágicas e promessas falsas que são vendidas a cada ciclo eleitoral.

PROFESSOR(A)

É co-fundadora e diretora-executiva do Instituto Igarapé. Desde sua fundação, em 2011, o Instituto produz pesquisas pioneiras, novas tecnologias e influencia políticas públicas em segurança, justiça e desenvolvimento. É hoje um dos principais think tanks do Sul Global e trabalha em parceria com governos, iniciativa privada e sociedade civil para criar soluções inovadoras para problemas sociais complexos.

 

Ilona possui larga experiência em liderança de redes globais para alavancar reformas positivas. Foi coordenadora executiva do secretariado da Comissão Global de Políticas sobre Drogas entre 2011 e 2016. Anteriormente, ela coordenou o secretariado da Comissão Latino-Americana sobre Drogas e Democracia. Durante seu mandato nas duas comissões, foi responsável por auxiliar a definição de estratégias globais junto a ex-presidentes nacionais, intelectuais públicos, líderes empresariais e mundiais, incluindo o ex-Secretário Geral da ONU, Kofi Annan.

 

Ilona possui mestrado em Estudos de Conflito e Paz pela Universidade de Uppsala, na Suécia, é especialista em Desenvolvimento Internacional pela Universidade de Oslo e bacharel em Relações Internacionais. Também participou de diversos cursos executivos, como Lideranças Transformadoras na Said Business School, da Universidade de Oxford, e Gestão de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) no Colégio de Defesa Nacional Sueco, em Estocolmo.

Foi nomeada Jovem Líder Global do Fórum Econômico Mundial e Líder Responsável da Fundação BMW. Faz parte da Rede de Empreendedores Cívicos da RAPS e lançou diversas redes de experts, incluindo Pense Livre e a Rede de Transformação Pública.

Ilona também possui experiência em trabalhos junto a fundações internacionais e organizações multilaterais. Em 2016 foi jurada internacional para o Desafio Bloomberg para Prefeitos na América Latina e para a iniciativa 100&Change da Fundação MacArthur’s. Desde 2007, foi consultora para OECD-DAC, UNDP, UE e diversas ONGs internacionais, conduzindo avaliações pela América Latina e África. Também deu suporte a organizações de base em seu desenvolvimento organizacional.

Como parte de seu trabalho, Ilona está rotineiramente envolvida em supervisionar a comunicação e divulgação em nome do Instituto Igarapé. Ela contribui frequentemente com agências de notícias como Foreign Affairs, Huffington Post, New York Times e O Globo, além de ter sido convidada para o TED em 2014 e 2016, e Davos, também em 2016. Ilona foi co-roteirista do documentário Quebrando o Tabu e dirigiu o curta Faces of Violence – A Non-Fiction Story, lançado na Assembleia Geral da ONU. É também autora do livro Drogas: as histórias que não te contaram (ed. Zahar), lançado em 2017, comentarista convidada do programa Estúdio i, da Globo News, e colunista da Folha de S. Paulo.

Ilona também contribuiu, na prática, para promover segurança. Em meados dos anos 2000, enquanto trabalhava para uma importante ONG, coordenou uma das maiores campanhas de desarmamento do mundo, junto com um referendo que visava proibir a venda de armas de fogo para cidadãos brasileiros. Além disso, também coordenou programas que produziram pesquisa e ações de advocacy nos temas: participação de crianças no tráfico de drogas, controle de armas e reforma da polícia na América Latina. Entre 2008 e 2011, Ilona coordenou a participação da sociedade civil para a Declaração de Genebra sobre Violência Armada e Desenvolvimento, trabalhando com diplomatas e ONGs ao redor do mundo. Antes de trabalhar no terceiro setor, Ilona trabalhou por quase cinco anos em bancos de investimento do Rio de Janeiro nas áreas de câmbio e tesouraria internacional.

PROGRAMA

DATAS
09/08
HORA

18:30 às 20:30
VALOR

R$ 130,00 ou em 2X de R$ 65,00
INSCREVA-SE AQUI